Concurso ADAB-BA 2013 – Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia

Vote nessa matéria: 1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas6 estrelas7 estrelas8 estrelas9 estrelas10 estrelas

     





A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) irá realizar um processo seletivo que visa à contratação de profissionais em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA).

Os profissionais que possuem ensino médio ou técnico completo podem se candidatar para uma das 133 vagas de Auxiliar de Fiscalização. As vagas disponíveis estão espalhadas por 45 cidades.

Os profissionais que cumprirem uma jornada de 40 horas semanais terão uma remuneração equivalente a R$ 629,13. Além do salário mensal, os selecionados para o cargo receberão ainda uma bonificação no valor de R$ 304,18.

Profissionais que tiverem certificação de curso superior em Agronomia e registro no Órgão de Classe podem concorrer a 2 vagas para o cargo de Técnico de Nível Superior (Engenheiro Agrônomo). O valor da remuneração oferecida a este cargo é de R$ 991,80, mais R$ 495,90 de bonificação. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

Além da remuneração, todos os selecionados terão direito a vale transporte e vale alimentação.

Os interessados podem efetuar suas inscrições por meio da página eletrônica www.selecaoreda.adab.ba.gov.br, no período das 09:00 do dia 09 de Janeiro de 2013 às 17:30 do dia 13 de Janeiro de 2013.

Os selecionados permanecerão no programa durante 12 meses, período que pode ser prorrogado pelo mesmo tempo.

Por Marina Lara

Materiais didáticos recomendados:


Participe! Deixe um comentário sobre esta matéria.

Comentários

  1. daiana dias levi escreveu:

    eu gostaria de saber em quais as cidades tem essas vagas.

  2. caros colegas veterinarios e agronomos vamos nos valorizar e nos dar o repeito e nunca- jamais fazer um concurso que seja no regime de REDA em que nós trabalharemos em tempo integral com um salário parcial. Este governo desde que entrou que faz os concursos da ADAB em regime de REDA. Será que nossa mão de obra vale um terço do salário dos nossos colegas que estão na ADAB. Ja pensou um fiscal agropecuário que não tem o seu devido valor. Imagine como não ficará a nossa fiscalização. PENSEM NISSO. Um abraço cordial.

Quer realizar um comentário?

*





RSS RSS (comentáos)